empilhador contrapesado usado
Empilhador usado ou novo?

Diferenças e vantagens para tomar a melhor decisão

Há muitas opiniões sobre as vantagens e desvantagens de comprar um empilhador em segunda mão em vez de um novo, mas a realidade é que o bolso de cada empresa é diferente e o seu funcionamento também, pelo que as necessidades variam substancialmente e nem tudo se reduz a termos gerais que se aplicam a todos.

Portanto, trazemos-lhe hoje as principais vantagens e diferenças de comprar um camião usado versus um novo, um post no qual aprenderá a distinguir o que cada um lhe pode oferecer e, depois de o ler, terá mais claramente que nem tudo é tão evidente.

Empilhadores novos

A compra de um empilhador novo envolve um investimento inicial significativo, mas se for utilizado de forma intensiva, continua a ser o aliado perfeito

para alcançar os melhores resultados.

Portanto, a decisão não será fácil e terá de analisar cada um dos seus elementos em pormenor, embora a maioria dos equipamentos atualmente no mercado ofereçam características interessantes muito focadas em melhorar o conforto do seu condutor e apoiá-lo no processo de transformação digital da sua empresa..

Empilhadores de segunda mão

Certamente a primeira coisa que lhe passa pela ideia quando pensa num empilhador em segunda mão, um porta-paletes ou qualquer outra equipamento de movimentação é alugá-lo e não comprá-lo, uma vez que os modelos em segunda mão aplicados no armazém são geralmente entendidos como uma opção a curto-médio prazo.

No entanto, a compra deste tipo de equipamento para circulação interna é especialmente importante quando uma empresa precisa de transportar materiais dentro do seu armazém nos seus primeiros anos de vida.

Quando acabamos de iniciar um negócio, os primeiros investimentos são os mais caros e se conseguirmos reduzir o impacto económico, mas garantir tanto a rentabilidade como a fiabilidade, há pouco há melhor do que um empilhador usado.

Mesmo assim, esta não é a única situação em que poderá ser interessante a aquisição de um empilhador em segunda mão. Perfeitamente adaptável a grandes atividades industriais, a operar em plataformas logísticas e com grandes frotas também é interessante ter equipamento em segunda mão como complemento.

As vantagens dos empilhadores novos e usados

Se tiverem os principais padrões de qualidade, eficiência e segurança, qualquer um deles será uma boa escolha, mas é verdade que deve pensar na sua operação e na rentabilidade do equipamento para tomar a decisão.

É por isso que lhe mostramos 4 vantagens de cada um destes dois tipos, para que possa tomar a decisão mais apropriada e descobrir qual delas está mais próxima das necessidades do seu armazém:

Vantagens dos empilhadores usados

  • O PREÇO

É o mais óbvio, mas tem muita profundidade, uma vez que não se deve ter em conta apenas o seu custo de partida. Quando se compra um empilhador em segunda mão, não só se obtém um preço mais baixo, como também se evita custos como taxas de registo e outros impostos associados ao arranque do equipamento.

Além disso, tenha em mente a rápida depreciação deste tipo de equipamento: receberá um empilhador a um preço substancialmente inferior ao da versão atual, com a única diferença de que será ligeiramente mais antigo.

  • SERVIÇO TÉCNICO E GARANTIA:

Ao comprar um empilhador em segunda mão ao fabricante, não ficará privado da sua garantia, pois todas as máquinas são supervisionadas e afinadas antes de serem colocadas no mercado.

Do mesmo modo, vale a pena mencionar o serviço técnico, que será também o oficial e não implicará, neste caso, qualquer diferença com um novo empilhador.

  • PICOS DE TRABALHO:

Comprar um empilhador em segunda mão não significa que vai dotar todo o seu armazém ou apoiar toda a sua operação com equipamentos em segunda mão. Pode utilizá-los como complemento de uma grande frota quando há picos de trabalho.

Afinal, é uma forma inteligente, rentável e fiável de manter o ritmo, a um custo inferior.

  • IMEDIATEZ:

Quando o que precisa é de imediato, mas não quer deixar de lado a fiabilidade e segurança, o recurso a equipamentos em segunda mão é uma grande solução.

Ao comprar um empilhador em segunda mão, reduzirá muito tempo, burocracia, registo...etc. É a solução mais imediata.

Vantagens dos empilhadores novos

  • PERSONALIZAÇÃO

Uma das maiores vantagens de comprar empilhadores novos é a ausência de rigidez e o que isso representa.

A possibilidade de o comprar novo permitir-lhe-á personalizá-lo e adaptá-lo às suas necessidades, adicionar extras ou reduzir elementos que não lhe sejam úteis, criando um conceito muito concreto de empilhador que, inteligentemente, se tornará também uma opção rentável.

  • EFICIÊNCIA:

Obviamente, a vida útil de um novo empilhador é maior do que a de um em segunda mão, por isso, se procura uma máquina a operar a longo prazo, a vantagem das novas é que o seu operador será aquele que a iniciará e o tempo que durará dependerá da sua boa utilização.

O consumo será um pouco menor, o que se torna um outro fator de decisão chave para esta escolha.

  • SEGURANÇA

Embora os empilhadores em segunda mão sejam afinados imediatamente antes da entrega, para que tudo corra sem problemas, os novos oferecem um bónus de segurança simplesmente porque foram fabricados recentemente e não há utilização para as suas peças e peças sobressalentes.

  • TECNOLOGIA:

A vantagem dos equipamentos mais recentes é que incluem sistemas de rastreabilidade, monitorização do desempenho e conectividade, para que se possa avaliar a sua utilização com dados.

A tecnologia está na vanguarda e se pretende estar atento a cada passo que se dá, será sempre uma vantagem para os empilhadores novos.

Embora enumeremos apenas algumas das vantagens e diferenças entre empilhadores usados e novos, há muitas outras a considerar antes de comprar.

O novo equipamento de movimentação tem muitas vantagens, no entanto, cada vez mais fornecedores estão a oferecer equipamentos em segunda mão mais completo, de tecnologia mais recente e de elevado ciclo de vida. Nestes casos teremos de fazer um estudo de viabilidade económica interna, no qual teremos em conta todos os elementos mencionados neste post do blogue.