processo de recondicionamento de um empilhador
Empilhadores recondicionados:

Porque é que o processo de recondicionamento é um fator chave

O processo de recondicionamento é essencial se quisermos garantir a qualidade dos nossos equipamentos de movimentação quando estes são em segunda mão. Este processo deve garantir os padrões de qualidade, segurança e desempenho nas operações logísticas pelas quais a marca de empilhadores escolhida é conhecida. Aqui, o papel dos centros regionais especializados em recondicionamento ou centros de serviços locais é crucial. Em particular, a tecnologia e as pessoas são fundamentais.

Para um processo de recondicionamento bem-sucedido, técnicos especializados devem realizar um meticuloso processo.

Se uma peça precisar de ser substituída, o técnico só deve colocar peças sobressalentes originais com uma longa vida útil, sempre com foco na segurança e tecnologia. Cada uma destas peças deve passar o processo para ter o selo de qualidade ligado a cada marca de equipamento, o que é essencial para garantir que tudo funcione da forma mais correta possível.

Portanto, apesar de se tratar de empilhadores em segunda mão, o processo correto garantirá a sua qualidade, rapidez, segurança e eficiência. De tal forma que a diferença entre um veículo novo e um usado recondicionado é quase impercetível. Além disso, se estiver a lidar com um concessionário oficial de qualidade, terá, na maioria dos casos, uma densa rede de serviços que garante a proximidade ao cliente 24 horas por dia, bem como um período de garantia.

As 8 etapas que asseguram um recondicionamento total

Abaixo exploraremos as etapas pelas quais o seu veículo deverá passar para obter o resultado de que necessita: um equipamento recondicionado, seguro, de qualidade, com serviço e durável.

1. Historial transparente

O veículo recondicionado deve ter um historial rastreável e transparente do seu estado desde o momento do fabrico.

2. Limpeza

Com precisão impecável, o veículo deve ser limpo com alta pressão a fim de remover qualquer graxa, óleo ou resíduos de sujidade. Esta etapa prepará-la-ia para a inspeção subsequente.

3. Inspeção

Nesta fase, o empilhador é submetido a um exame preciso por técnicos qualificados. Desta forma, avaliarão o estado de cada peça e o seu funcionamento. Esta etapa é crucial para identificar falhas e possíveis avarias a reparar posteriormente.

4. Motor

Este passo é responsável por verificar o coração do nosso empilhador: o motor. Este diagnóstico é essencial - especialmente no caso de empilhadores a diesel - para garantir a sua segurança, eficiência e conformidade com os regulamentos sobre emissões.

5. Bateria

Podemos considerar a bateria como o segundo elemento mais importante do empilhador, depois do motor. Por conseguinte, é essencial verificar as baterias e os carregadores para assegurar um recondicionamento perfeito. Se estes componentes não estiverem em condições de funcionamento, devem ser substituídos.

6. Reparações

Um gestor decide se o empilhador em questão tem o perfil certo para ser recondicionado. Para este fim, os componentes mecânicos e eletrónicos são inspecionados. Além disso, deve ser tomado especial cuidado para verificar se as peças estão totalmente funcionais em termos de segurança. A partir daqui o processo de recondicionamento puro e simples começaria.

7. Pintura

Tanto o exterior como o interior dos nossos equipamentos de movimentação de materiais são importantes, pelo que os empilhadores são pintados e, se necessário, os seus autocolantes e pequenas imperfeições na carroçaria são também renovados. Desta forma, parecerão um modelo totalmente novo.

8. Inspeção final, a última etapa

Antes de ser entregue, o empilhador deve ser verificado novamente. Nesta etapa, qualquer diagnóstico necessário é efetuado para assegurar que o resultado final é o de um empilhador quase nova. Perfeito em termos de condições mecânicas, elétricas, ergonómicas e estéticas.

Em suma, um empilhador recondicionado pode ser a solução perfeita para aqueles que querem o melhor. Isto é, qualidade, garantia, serviço, manutenção e desempenho, tudo num só equipamento e ao melhor preço. No entanto, devemos ter em conta as etapas a que este foi submetido. Estes aspetos, embora pareçam menores, podem tornar a vida útil do nosso empilhador mais curta do que se poderia esperar. Finalmente, não devemos esquecer os aspetos como o período de garantia oferecido pela marca ou a transparência da história da máquina.