Equipamento K para corredores estreitos da Linde no armazém
Inabalável

Active Stability Control para equipamentos combinados para corredores estreitos

A movimentação eficiente de cargas em armazéns de estanterias altas faz-se ao milímetro. Os equipamentos para corredores estreitos executam o seu trabalho a alturas elevadas, os corredores são apertados e a distância à estanteria é rigorosamente calculada. Nessas condições, qualquer pequena irregularidade do piso do armazém pode constituir um problema e provocar oscilações perigosas do equipamento.

Antes da colocação em funcionamento de um novo equipamento para corredores estreitos, um técnico de assistência tem de certificar-se de que todo o piso de um armazém pode ser percorrido sem riscos de segurança. Caso existam irregularidades, o técnico tem de reduzir a velocidade máxima do equipamento. O resultado é uma capacidade de movimentação de cargas reduzida e perdas económicas.

No passado, muitos operadores de armazéns eram confrontados com este problema. A Linde Material Handling propõe uma solução inovadora com o sistema de assistência Active Stability Control (ASC) para o equipamento combinado.



O K torna-se ainda mais eficiente

O equipamento K para corredores estreitos permite uma elevada capacidade de movimentação de cargas em processos de movimentação em estanteria alta. Este equipamento combinado é utilizado em corredores muito estreitos de até 1400 mm e atinge uma altura de elevação máxima de 18 metros. O equipamento eleva a alta velocidade (até 0,6 m/s) e pode acelerar simultaneamente. Mesmo com grandes alturas de elevação pode ser conduzido a alta velocidade – até um máximo de 14 km/h – por guiamento mecânico.

O combinado dispõe de diversos sistemas de assistência e segurança que ajudam o condutor a carregar e descarregar rapidamente e sem esforço. O Active Stability Control complementa esses sistemas, tornando o K ainda mais eficiente: O sistema identifica as irregularidades entre a esquerda e a direita da faixa de rodagem e compensa automaticamente choques e oscilações. Deste modo, o equipamento consegue a sua capacidade máxima de movimentação de cargas, mesmo que as condições do piso não sejam as ideais.

Máxima velocidade, performance total

Os pisos para equipamentos de corredores estreitos têm de satisfazer determinados requisitos, a fim de conseguir a capacidade de movimentação de cargas ideal e garantir a máxima segurança. Para uma performance total, os pisos têm de cumprir os requisitos da Diretiva VDMA «Pisos para utilização de equipamentos de movimentação de cargas em corredores estreitos» e respeitar as tolerâncias nela exigidas. No caso de as condições do piso não respeitarem estes requisitos, os equipamentos não podem funcionar com a potência máxima e a capacidade de movimentação de cargas diminui. Uma vez que o Active Stability Control compensa as irregularidades, o equipamento combinado pode utilizar a sua velocidade máxima, mesmo que o piso não satisfaça os requisitos ideais.

Imagem do equipamento K para corredores estreitos da Linde com Active Stability Control

Como é mantida a estabilidade

O Active Stability Control baseia-se num sistema eletromecânico comandado por sensores. As irregularidades do piso são detetadas por meio de rolos situados antes das rodas de carga do equipamento. Se o sistema detetar irregularidades entre o lado esquerdo e o lado direito da via de circulação, ajusta rapidamente as rodas de carga e compensa a irregularidade do piso. Fica, deste modo, garantida a estabilidade do equipamento durante a marcha. A oscilação do mastro é também claramente reduzida.

Potência total em qualquer piso

Armazém existente

O Active Stability Control constitui uma alternativa pouco dispendiosa nos armazéns em que o piso existente não satisfaz os requisitos exigidos para a potência total do equipamento K. Se o empresário pretender aumentar a capacidade de movimentação de cargas dos seus equipamentos para corredores estreitos, tem duas possibilidades: Pode mandar retificar o piso, o que em regra é extremamente oneroso. Ou investir em equipamentos K com Active Stability Control, para conseguir o mesmo aumento de desempenho sem alterar o piso.

Construção nova

Mesmo que se trate de uma nova construção de um armazém, o Active Stability Control compensa. Verifica-se constantemente que a qualidade do piso de um armazém afinal não satisfaz os requisitos exigidos. No caso de as irregularidades do piso excederem os valores de tolerância da VDMA, os condutores têm de ajustar as suas velocidades de marcha ou o cliente tem de mandar retificar o piso, incorrendo em custos elevados.

Armazéns alugados

O Active Stability Control é particularmente vantajoso para empresas que não dispõem de espaço próprio e utilizam um pavilhão de armazenamento alugado. Neste caso, nem sequer têm a possibilidade de mandar retificar o piso. No entanto, se recorrerem ao Active Stability Control, podem garantir a máxima performance dos seus equipamentos para corredores estreitos.

Segurança e conforto

O Active Stability Control apresenta também muitas vantagens para o condutor do equipamento K: É maior o conforto durante a marcha e a sensação de segurança aumenta. Todas as oscilações a que o equipamento é exposto, caso o piso seja irregular, são imediatamente transmitidas à cabina do condutor. Ao trabalhar até 18 metros de altura, embora as distâncias de segurança em relação à estanteria sejam suficientes, o condutor sente todos os abanões. O novo sistema compensa as irregularidades entre o lado esquerdo e o lado direito da via de circulação, permitindo trabalhar calmamente e sem interrupções. Minimiza as oscilações do mastro e da cabina do condutor, garantindo que o condutor, mesmo a grande altura, se sinta estável e seguro.


Disponibilidade

O equipamento combinado pode ser equipado de fábrica com o Active Stability Control. Em alternativa, é também possível, se assim o desejar, instalar o Active Stability Control mais tarde, como reequipamento. Esta possibilidade é particularmente interessante para os proprietários de armazéns que ainda desconhecem a qualidade do piso que irão ter. Neste caso, ao encomendarem o equipamento K, podem mandar prepará-lo para ASC. Caso a qualidade do piso revele efetivamente não ser a melhor, o sistema pode ser reequipado sem problemas, a fim de evitar uma redução da performance do equipamento.

Síntese das vantagens

  • Deixa de ser imprescindível o cumprimento das Diretivas VDMA relativas ao piso
  • A norma DIN 18202 relativa ao piso (quadro 3 linha 3) pode ser suficiente
  • Performance de marcha total mesmo em pisos de má qualidade
  • Máxima capacidade de movimentação de cargas
  • Sem necessidade de retificação do piso
  • Redução dos custos
  • Segurança a alta velocidade
  • Maior conforto para o condutor
  • Menos oscilações, protegendo todos os componentes do equipamento por cima das rodas de carga