O novo empilhador elétrico E30 da Linde Material Handling em teste na WDI em Hamm.
O primeiro do seu género

Empilhador elétrico Linde E30 em teste

Dia após dia, são movidas enormes quantidades de material na Westfälischen Drahtindustrie em Hamm (Alemanha). Até agora, o produtor de arame tem contado com potentes empilhadores com motor de combustão. A empresa tem pela primeira vez um empilhador elétrico em uso como equipamento de teste E30 da Linde e está muito impressionada.

Na Westfälischen Drahtindustrie, os trabalhos pesados estão na ordem do dia para os empilhadores. 40 a 50 camiões chegam todos os dias à fábrica principal em Hamm na Renânia do Norte-Vestefália carregados com inúmeras bobinas de arame, cujo peso pode atingir as 3 toneladas. As bobinas são rapidamente descarregadas e transportadas pelas amplas instalações para o processamento subsequente no armazém, nos equipamentos de decapagem próprios ou numa das muitas máquinas de trefilagem nos pavilhões de produção.

Num só ano, podem passar pelas novas instalações de revestimento de superfícies em Hamm até 550 000 toneladas de aço. A Westfälische Drahtindustrie, abreviada como WDI, tem cerca de 1300 colaboradores em 15 localizações e é um dos maiores produtores de cabos da Europa. Escusado será dizer que o arame é uma parte essencial das nossas vidas quotidianas.

Diretor comercial da WDI, Dirk Vormann
Queremos reduzir as emissões de CO2 na WDI. Simultaneamente, impomos elevadas exigências aos nossos empilhadores que estão em uso 24 horas por dia.

Diretor comercial da WDI, Dirk Vormann

“Os nossos arames são utilizados nos mais variados produtos”, explica Dirk Vormann, diretor comercial na unidade de Hamm há mais de 20 anos. “Eles são transformados em aparelhos de dentes para crianças, prateleiras para frigoríficos, pernos para correntes de bicicleta ou peças flexíveis num airbag. Basicamente, o arame mantém o mundo unido.”

Para abastecer o mundo com arame, em Hamm todos os dias têm de ser deslocadas quantidades enormes de material do ponto A para o ponto B. Este trabalho é desempenhado por uma frota de aproximadamente 40 empilhadores, maioritariamente da Linde Material Handling. De equipamentos velozes compactos para tarefas de transporte mais leves, até poderosos empilhadores de cargas pesadas com espigões de suporte; todos os equipamentos com força, resistência e robustez suficientes são empregues para obter o máximo desempenho em condições exigentes. Apesar das diferenças, todos estes empilhadores têm algo em comum: por baixo do capô ronca um potente motor de combustão. Pelo menos, até agora.

Potente, manobrável, climaticamente neutro

Desde recentemente, um novo tipo de empilhador percorre o recinto da WDI – rápido, manobrável e excecionalmente silencioso. O empilhador elétrico E30 é o protótipo de uma nova série de empilhadores contrapesados da Linde que está a prestes a concluir o seu teste em Hamm. Desta nova geração de empilhadores, para além dos modelos elétricos E20 – E35, fazem também parte os empilhadores elétricos X20 – X35 e os empilhadores a diesel e a gás H20 – H35.

Saiba mais sobre a nova geração de empilhadores contrapesados da Linde
Vídeo sobre a utilização do E30 na WDI em Hamm

Os três modelos baseiam-se numa plataforma de série universal que pode ser equipada com motor de combustão ou motor elétrico. Os utilizadores podem assim escolher de entre vários tipos de acionamento sem comprometer o desempenho. Uma conjuntura que agrada em especial a Dirk Vormann: “Queremos reduzir as emissões de CO2 na WDI para produzirmos com a maior neutralidade climática possível. Simultaneamente, impomos elevadas exigências aos nossos empilhadores que estão em uso 24 horas por dia.”

A variante elétrica da nova geração de empilhadores foi especificamente otimizada para a operação em espaços interiores. Para este efeito, motores de relutância síncrona são empregues pela primeira vez nos E20 – E35, o que aumenta significativamente a eficiência energética e, como consequência, melhora percetivelmente o desempenho. Em virtude do eixo de direção combinado associado a uma tração dianteira com dois motores, os modelos elétricos adaptam-se excecionalmente bem a áreas reduzidas e corredores estreitos.

Gestor de operações da WDI, Jörg Leuschner
Em virtude da manobrabilidade do novo empilhador, podemos posicionar as mercadorias com precisão apesar dos espaços apertados.

Gestor de operações da WDI, Jörg Leuschner

“O E30 permite-nos uma elevada movimentação de mercadorias, mesmo em espaços apertados”, afirma Jörg Leuschner, gestor de operações e responsável pela produção na filial de Hamm. “O arame estirado está normalmente guardado em suportes verticais ou tem de ser transportado em bobinas sobre paletes. Uma das principais tarefas do E30 é abastecer as nossas máquinas trefiladoras com arame. Isto nem sempre é fácil, pois as máquinas estão frequentemente muito próximas umas das outras. "Apesar disso, em virtude da manobrabilidade do novo empilhador, podemos posicionar as mercadorias com precisão.”

Puro prazer de condução

Özkan Erdogan é um dos seis operadores da WDI que já testaram o novo E30. Nos seus seis anos de trabalho como operador de empilhador, Erdogan já conduziu praticamente de tudo na gama de modelos. Após apenas cinco dias com o novo empilhador elétrico da Linde, o seu veredito é inequívoco: “Não quero conduzir nenhum outro”, diz ele.

Se perguntarmos sobre o motivo deste entusiasmo, Erdogan não poupa elogios: “O novo E30 é muito silencioso e compacto. Chegamos a todos os cantos com facilidade e sem ter medo de danificar alguma coisa. Além disso, com tantas janelas grandes, temos uma vista circundante e podemos ver tudo o que precisamos em todas as direções.”

Os operadores da WDI estão particularmente encantados com o conforto e descontração que o novo empilhador elétrico proporciona no trabalho. “É puro prazer de condução. Com o E30, depois de oito horas, sentimos que o trabalho ainda mal começou”, diz Erdogan. A principal razão para o conforto de condução no novo empilhador elétrico é o chamado rolamento de anel de elastómero. Ele separa o eixo de direção do chassis, protegendo o operador dos choques e vibrações gerados ao passar por cima de lombas, carris de guiamento ou irregularidades no piso.

Vídeo sobre a condução descontraída nos novos empilhadores elétricos E20 – E35 da Linde Material Handling

Até agora, os rolamentos de anel de elastómero eram só utilizados em empilhadores a diesel e a gás. Na nova série da Linde, eles são também de utilização padrão na versão elétrica. Para alegria de Özkan Erdogan: “Aqui no recinto da empresa, temos alguns pontos onde somos normalmente sacudidos. Com o E30 nem damos conta disso quando trazemos carga no garfo”.

Mais detalhes de produto para os empilhadores elétricos E20 - E35

Carregamento facilitado

Para Erdogan, o conforto e a facilidade de utilização não se ficam pelo trabalho com o novo E30. Também o carregamento da bateria se faz com uma mão atrás das costas: “Posso ligar o empilhador rápida e facilmente a uma estação de carga durante as minhas curtas pausas. Isto é muito menos stressante do que com os equipamentos de motor de combustão, pois nunca temos de nos preocupar se ainda temos de passar pelo posto de abastecimento antes da próxima utilização”.

Este carregamento sem dificuldades é possível graças à bateria de iões de lítio do E30. Em todos os empilhadores da nova série elétrica da Linde, os clientes podem escolher livremente entre vários sistemas energéticos: bateria de chumbo-ácido, célula de combustível ou bateria de iões de lítio.

“Todos os nossos empilhadores funcionam em operação de três turnos e estão em permanente utilização todos os dias da semana, 24 horas por dia. Regra geral, não existem paragens”, explica o gestor de operações Leuschner. “A bateria de iões de lítio é ideal para os nossos fins, pois possibilita o carregamento intermédio rápido. Presentemente, carregamos os empilhadores exclusivamente durante as pausas dos operadores. É o quanto basta para mantê-los ativos durante todo o dia.”

Após cerca de quatro meses de testes na WDI, os resultados estão à vista: o E30 fez um ótimo trabalho a convencer todos. “Todos os nossos operadores estão muito impressionados com o novo modelo elétrico. E também a gerência está muito satisfeita com a capacidade de desempenho, a capacidade de carga e o impacto ambiental do empilhador”, resume o diretor comercial. “Com base na nossa experiência, conseguimo-nos imaginar a mudar a nossa frota completa em Hamm para equipamentos elétricos.”

O empilhador elétrico E30 da Linde transporta um rolo de arame no armazém da WDI.

Westfälische Drahtindustrie GmbH

A Westfälische Drahtindustrie GmbH, com sede em Hamm na Alemanha, é o maior produtor independente da Europa de arame de qualidade. A empresa tem a sua origem numa fábrica de produção de arame fundada em 1856 que foi instituída como sociedade anónima em 1872 e operou sob o nome WDI a partir de 1890. Após uma integração temporária num grupo maior, a sociedade voltou a estar ativa sob a designação empresarial Westfälische Drahtindustrie GmbH a partir de 1987.

Nas divisões principais, a WDI produz arame de qualidade, aço polido, aço para construção e cabos de alto desempenho. Em outras quatro divisões, a empresa produz arame de soldar, aço para pré-esforço e cabos aéreos em várias localizações. Na unidade de Gandersheim produz-se rede metálica simples em muitas dimensões e versões. Os setores de mercado mais importantes para os produtos de arame da WDI são arame e aço polido para a engenharia mecânica, arame para a indústria da construção, arame e aço polido para o setor automotivo e cordões de arame para cabos aéreos no setor energético. Os produtos da WDI são utilizados em cerca de 16 000 aplicações diferentes no mundo todo.

Katja Pampus é a sócia-gerente da WDI. Com formação em gestão industrial, ela provém de uma família de empresários da Vestefália e dirige a Westfälische Drahtindustrie GmbH na segunda geração, sucedendo ao seu pai, Werner Pampus.